#006 InfoEnergia: informação para levar energia ao seu negócio

Acompanhe a sexta edição do Boletim InfoEnergia e fique por dentro dos conteúdos sobre o Mercado Livre de Energia elaborados pela nossa equipe de inteligência.

SUMÁRIO

Destaques do Mês

PLD (Preço no Mercado de Curto Prazo)

Indicadores Econômicos

Energia Armazenada

Geração Mensal de Energia

Energia Natural Afluente (ENA)

Destaques do Mês

Tecnologia streaming no Sistema de Coleta de Dados de Medição

A partir da tecnologia streaming será possível acessar os dados de medição dos agentes no Sistema de Coleta de Dados de Energia (SCDE) logo após a recepção.  Anteriormente, a medição era obtida de forma sequencial, onde os dados eram coletados entre 0h e 10h, depois iniciava-se o tratamento e somente após a conclusão do processo as informações eram disponibilizadas ao mercado.

Nesse modelo, a visualização dos dados do dia anterior só era possível no período da tarde. Agora, os dados coletados são tratados e disponibilizados logo após chegarem na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), por conta de uma solução combinada de streaming e big data.

Térmicas fora da ordem de mérito desligadas

De acordo com a decisão do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) publicada no início de outubro, as termelétricas mais caras disponíveis no Sistema Interligado Nacional (SIN) continuarão desligadas.

Desde o início de setembro as usinas com Custo Variável Unitário (CVU) de até R$ 548,04/MWh foram mantidas em operação, como também o acionamento de usinas com custo de até R$ 766,28/MWh, para preservar os níveis dos reservatórios das grandes hidrelétricas. Até a metade do mês de outubro de 2018, a geração de energia a partir de termelétricas caiu 17,9%, principalmente devido à redução das usinas movidas a óleo (-91,3%) e a gás (-19,8%).

Início do período chuvoso reduz PLD médio para 2018

Com expectativa otimista de chuvas para os últimos meses de 2018, o PLD médio previsto para o ano passou de R$ 316/MWh para R$ 310/MWh. O cenário hidrológico apresentou sinais de melhora durante o mês de setembro, principalmente nos submercados Sul e Sudeste/Centro-Oeste.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), até meados de outubro, foram verificados valores de Energia Natural Afluente (ENA) de 90% no Sudeste/Centro-Oeste, 101% no Sul, 35% no Nordeste e 58% no Norte.

Contudo, as projeções de ENAs tiveram elevação em todos os sistemas. No Sul, o previsto é 115%, no Sudeste é de 100%, no Norte com 62% e Nordeste com ENAs em 39% da Média do Longo Termo (MLT).

Crescimento nas vendas de veículos e itens pessoais

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgada pelo IBGE no início de outubro, o volume de vendas no varejo ampliado em agosto, o qual inclui os setores de veículos e material de construção, apresentou crescimento de 4,2% em relação a julho, e 6,9% em relação a agosto de 2017.

Dentre os setores que influenciaram este resultado, destaca-se o setor de veículos, com 5,4% em relação ao mês anterior, e 15,9% em relação a agosto de 2017, além do setor de outros artigos e de uso pessoal e doméstico, composto por lojas de departamentos, óticas, joalherias, brinquedos, entre outros, que apresentou variação positiva de 9,5% na comparação com agosto de 2017.

O setor que apresentou pior resultado foi o de livros, jornais e papelaria com recuo de 12,0% nas vendas também comparado com agosto de 2017.  O setor de combustíveis continua apresentando variação negativa (-2,0%) desde abril de 2018.

PLD (Preço no Mercado de Curto Prazo)

Da primeira à segunda semana de outubro de 2018, o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) apresentou redução em todos os patamares de carga e submercados do SIN, influenciado pelas expectativas positivas de afluência.

Em uma visão de longo prazo, apesar da redução de consumo observada em 2016 e o baixo crescimento em 2017, as condições hidrológicas adversas do segundo semestre de 2016 até o primeiro semestre de 2018 mantiveram os reservatórios em níveis baixos.

Fonte: CCEE

O PLD valoriza a energia comercializada no mercado de curto prazo, sendo determinado semanalmente para cada patamar de carga e submercado, baseado no Custo Marginal da Operação (CMO), limitado aos valores máximos e mínimos definidos pela ANEEL.

No gráfico abaixo são apresentadas as séries históricas do PLD e do CMO nos últimos 12 meses. De forma geral, observa-se que as duas séries históricas apresentam o mesmo perfil, exceto para os meses em que o CMO é mais elevado do que o PLD máximo, sendo a diferença convertida em encargos, como o ocorrido nos meses de julho a setembro de 2018. Já nas duas primeiras semanas de setembro o CMO esteve em queda, ficando abaixo do PLD.

Fonte: CCEE e ONS

Indicadores Econômicos

Nos gráficos abaixo observam-se as expectativas dos indicadores econômicos IPCA, IGP-M, Crescimento do PIB e Produção Industrial para o final de 2018 e 2019, de acordo com os dados divulgados pelo Banco Central.

Na comparação semanal, a expectativa do IPCA para 2018 apresentou uma variação positiva de 0,38 pp entre a primeira semana de setembro e a primeira semana de outubro, chegando a 4,43%. Para final de 2019, a expectativa variou de 4,11% para 4,21%.

Em relação ao IGP-M, a mediana das projeções para 2018 continua elevação, variando de 9,60% para 9,92%. Para 2019, a expectativa continuou em 4,50%.

Após as duas últimas semanas de setembro em 1,35%, a mediana das projeções do PIB caiu para 1,34%, nas duas primeiras semanas de outubro. Para 2019, a mediana da expectativa permaneceu em 2,50%.

Nas duas primeiras semanas de outubro, a expectativa de Produção Industrial para final de 2018 teve uma elevação chegando a 2,67%. Para final de 2019, a expectativa permanece em 3,00%.

Fonte: Boletim Focus do Banco Central do Brasil

Energia Armazenada

Em relação à energia armazenada do sistema, o gráfico mostra que o ano de 2017 (linha azul) apresentou baixa energia armazenada comparada à média histórica (linha preta). Já o ano de 2018 apresentou níveis de energia armazenada semelhantes aos de 2017.

Nota-se também que a expectativa para os níveis de armazenamento ao final de 2018 fica próxima aos níveis verificados no final de 2017, portanto novamente bem abaixo da média histórica para o período.

Fonte: InfoPLD da CCEE

Geração Mensal de Energia

A principal fonte de energia no Brasil são as hidrelétricas, seguidas pelas termelétricas e eólicas. No gráfico abaixo está apresentada a série histórica da geração desde o ano de 2016, onde nota-se a variação no consumo de energia no Brasil, indicado pelo total de geração.

Nota-se que a geração de energia hidrelétrica continua baixa em comparação a outros períodos, sendo as termelétricas fortemente utilizadas, tendo como consequência o alto CMO e assim o PLD.

Energia Natural Afluente (ENA)

O custo da operação do sistema brasileiro é resultado de previsões de vazão mensal, ou Energia Natural Afluente (ENA), revisada semanalmente pelo ONS.

De forma geral, observa-se que a média de previsão de outubro de 2018 e novembro de 2018 para a afluência esperada no SIN aumentou na última semana.

Em uma visão de longo prazo, verifica-se que a ENA no SIN tem uma previsão de redução de novembro de 2018 a maio de 2019, enquanto que nos meses de junho e julho de 2019 apresenta elevação quando comparada com a previsão de setembro de 2018.

Fonte: CCEE


As análises aqui apresentadas têm a finalidade única de informação e não devem ser tomadas como uma recomendação, oferta, aconselhamento ou solicitação de compra ou venda de energia. A ENGIE não se responsabiliza pela utilização destas informações, nem tampouco pela sua exatidão, precisão ou completude. A decisão de compra ou venda de energia é de sua exclusiva responsabilidade e não deverá se basear no conteúdo deste Boletim InfoEnergia.

Gostou? Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInRSS

Be the first to write a comment.

Escreva um comentário