#20 ENGIE NEWS: Migração ao Mercado Livre de Energia volta a acelerar

De acordo com dado divulgados pela CCEE em 2019, a média de novos consumidores que migraram para o Mercado Livre de Energia é de 120 unidades ao mês, representando um aumento de 76,4% comparado com os números de 2018.

Confira essa e outras notícias que movimentaram o mercado livre no mês de dezembro de 2019.

SUMÁRIO

Destaques do Mês

PLD (Preço no Mercado de Curto Prazo)

Energia Natural Afluente (ENA)

Energia Armazenada

Geração Mensal de Energia

Indicadores Econômicos

Destaques do Mês

Migração ao Mercado Livre de Energia volta a acelerar em 2019

De acordo com dados divulgados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) no dia 11 de dezembro de 2019, a média mensal de novos consumidores no Ambiente de Contratação Livre (ACL) é de 120 unidades ao mês, ao considerar o montante de migrações acumulado do ano até outubro. Isso representa um aumento de 76,4% ante os 68 registrados em 2018.

De acordo com o presidente do conselho de administração da CCEE, Rui Altieri Silva, além da economia, esses números refletem ainda a redução da burocracia, simplificação no processo de adesão, melhorias sistêmicas e ações de relacionamento com novos agentes. Apesar disso, ele destaca que a representatividade do consumo no ACL se mantém praticamente no mesmo patamar de 2017, cerca de 30% do volume consumido no país.

Aneel define PLD máximo e mínimo para 2020

Foram definidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) os novos valores mínimo e máximo do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) para o ano de 2020. O valor do limite máximo estrutural será de R$ 559,75/MWh e o PLD mínimo ficará em R$ 39,68/MWh.

Também foi estabelecido o valor do PLD máximo horário que será utilizado a partir da primeira semana de 2020 como limite na operação sombra da CCEE, fixado em R$ 1.148,36/MWh. Vale ressaltar que o PLD máximo em base horária só passará a ser usado na contabilização e na liquidação do mercado de curto prazo a partir de janeiro de 2021.

Mecanismo de Venda de Excedentes (MVE) negocia 495,4 MW médios anualizados

No dia 20 de dezembro, a CCEE concluiu a rodada de dezembro do Mecanismo de Venda de Excedentes (MVE), em que distribuidoras negociam sobras de energia com agentes do mercado livre. A operação negociou contratos de três, seis e doze meses de vigência, somando 495,4 MW médios anualizados, efetivados entre 10 distribuidoras e 36 compradoras, produtores independentes e autoprodutores.

A operação contou com 50 ofertas de venda e 1443 propostas de compra, com destaque para a negociação de 358 MW médios de energia especial, que representou 72% das compras e beneficiará o Mercado Livre. Deste montante, 217 MW médios foram vendidos ao preço de PLD somado ao spread.

Novo ambiente de Gestão de Penalidades já está disponível na CCEE

Tendo o objetivo de tornar as interações dos agentes com a CCEE mais dinâmicas e efetivas, foi lançado na segunda-feira (16 de dezembro) um novo espaço com funcionalidades de Gestão e Notificação de Penalidades no Ambiente de Operações.

Anteriormente, era necessária a abertura de um chamado na Central de Atendimento para saber o status do seu processo. Com a nova aplicação os agentes podem visualizar as informações de suas penalidades e multas, bem como as de seus representados, diretamente na plataforma, facilitando sua gestão ao trazer maior autonomia e agilidade ao processo.

Estão disponíveis na plataforma os seguintes dados: penalidades de insuficiência de lastro de energia e energia de reserva, penalidades de medição, histórico de insuficiência de lastro de potência e falta de combustível. Estão disponíveis também as multas de inadimplência no Mecanismo de Vendas de Excedentes (MVE), inadimplência do Mercado de Curto Prazo (MCP), não aporte de garantias financeiras e ajustes de contrato.

Além disso, em caso de contestação, o agente poderá enviar a sua defesa diretamente na plataforma, sem a necessidade de abertura de chamado ou envio do documento pelo correio.

PLD (Preço no Mercado de Curto Prazo)

Da segunda para a terceira semana de dezembro observou-se uma pequena elevação no PLD para todos os subsistemas do SIN.

Fonte: CCEE

O PLD valora a energia comercializada no mercado de curto prazo, sendo determinado semanalmente para cada patamar de carga e submercado, baseado no Custo Marginal da Operação (CMO), limitado aos valores máximos e mínimos definidos pela Aneel.

No gráfico abaixo são apresentadas as séries históricas do PLD e do CMO nos últimos 18 meses. De forma geral, observa-se que as duas séries históricas apresentam o mesmo perfil, exceto para os meses em que o CMO é mais elevado do que o PLD máximo, sendo a diferença convertida em encargos, como o ocorrido nos meses de julho a setembro de 2018.

Ambas as duas séries seguiram tendência de alta de junho a novembro deste ano, porém apresenta queda no mês de dezembro, fechando o mês com valores de CMO de R$ 193,28/MWh e PLD de R$ 227,8/MWh para todos os submercados.

Fonte: Infomercado CCEE

Energia Natural Afluente (ENA)

O custo da operação do sistema brasileiro considera as previsões de vazão mensal ou Energia Natural Afluente (ENA), revisada semanalmente pelo ONS.

A previsão de ENA realizada no mês de dezembro se mantém com comportamento similar a previsão realizada no mês anterior, porém a expectativa se mostra inferior em todos os meses, conforme gráfico apresentado.

Fonte: CCEE

Energia Armazenada

Em relação à energia armazenada do SIN, no gráfico abaixo são apresentados os níveis de armazenamento dos anos de 2018 e 2019 e a previsão de armazenamento da CCEE. Além disso, são apresentados níveis mínimos e máximos de armazenamento e a média histórica do período de 2000 a 2018.

A previsão da CCEE para a energia armazenada no ano de 2019, representada pela linha vermelha, mostra-se abaixo dos valores concretizados no ano anterior (linha azul). Atualmente, os níveis de armazenamento estão em 22,8% de acordo com os dados disponibilizados pelo ONS.

Fonte: InfoPLD da CCEE

Geração Mensal de Energia

As principais fontes de energia no Brasil são hidrelétricas, seguida pelas termelétricas e eólicas. No gráfico abaixo estão apresentados os volumes de energia gerados em outubro de 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado.

Observa-se que a geração hidráulica apresentou queda de 12,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, já a geração térmica teve um crescimento de 83,9%. As fontes Eólica e Fotovoltaica apresentaram elevação de 2,4% e 75,7% respectivamente.

Fonte: Infomercado CCEE

Indicadores Econômicos

Nos gráficos abaixo observam-se as expectativas dos indicadores econômicos IPCA, IGP-M, crescimento do PIB e Produção Industrial para o final de 2019 e 2020, de acordo com os dados divulgados pelo Banco Central.

Para 2019, a expectativa da mediana do IPCA passou de 3,46% para 3,86% entre a última semana de novembro e a última semana de dezembro. Para o final do ano de 2020, a expectativa se manteve em 3,6%.

Após um período de elevação, a expectativa da mediana do IGP-M apresentou queda, chegando a 5,09%, porém a partir de outubro voltou a crescer, chegando no mês de dezembro em 6,03% para o ano de 2019. Para 2020, a expectativa é de 4,17%.

A expectativa de crescimento do PIB em 2019 se mantém em elevação, fechando em 1,12% no mês de novembro. Já para 2020, a mediana esperada é de 2,25%.

A expectativa de Produção Industrial para final de 2019 continua em queda, passando de -0,70% para -0,71% entre a última semana de outubro e a última semana de novembro. Para 2020, a expectativa é de 2,02%.

Fonte: Boletim Focus do Banco Central do Brasil

As análises aqui apresentadas têm a finalidade única de informação e não devem ser tomadas como uma recomendação, oferta, aconselhamento ou solicitação de compra, ou venda de energia. A ENGIE não se responsabiliza pela utilização destas informações, nem tampouco pela sua exatidão, precisão ou completude. A decisão de compra ou venda de energia é de sua exclusiva responsabilidade e não deverá se basear no conteúdo deste Boletim InfoEnergia.

Gostou? Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Be the first to write a comment.

Escreva um comentário