Prorrogado prazo para entrega do Inventário de Emissões

Prorrogado prazo para entrega do Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa

Foi prorrogado prazo para entrega do Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa! Nos últimos dias, o Brasil e o mundo têm lutado contra os avanços do novo coronavírus (COVID-19). Uma das principais medidas para achatar a curva de propagação do vírus e preservar a saúde de todos foi adotar o isolamento social.

Diante deste cenário, cronogramas e planos de verificação já estabelecidos entre os Organismos de Verificação (OV) e as empresas membro do programa que intencionam a qualificação ouro para seus inventários de emissões serão comprometidos.

Entende-se que as medidas preventivas e demais restrições impostas até agora e futuramente poderão impactar no processo de elaboração dos inventários de todos os membros do programa. Por isso, uma nova data limite foi definida para que empresas façam o preenchimento no Registro Público de Emissões: até dia 30/06/2020.

Entenda um pouco mais sobre a elaboração dos Inventários

A elaboração de um inventário de emissões serve para que empresas, de diversos setores econômicos, determinem as fontes de gases de efeito estufa (GEE) oriundas das suas atividades e a quantidade que será lançada na atmosfera. Essa análise serve para quantificar e organizar as emissões com base nos padrões de protocolo e atribuí-las corretamente a unidade de negócio, empresa ou outra entidade, permitindo a organização gerenciar suas emissões.

A realização desses inventários tem como objetivo educar as empresas sobre o quanto emitem e de onde vem essas emissões. Esse exercício contribui na busca por novas possibilidades para amenizar os impactos no meio ambiente e melhorar o desempenho da empresa em relação às suas atividades.

Benefícios da elaboração do Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa

Antes de nos aprofundarmos nos benefícios, é importante ressaltar que muitos deles só existem se o inventário se tornar público. A publicação dessas informações mostra que a empresa é transparente com dados que são relevantes para a sociedade no combate ao aquecimento global.

Ao elaborar o inventário corporativo, a sua empresa:

  • Aprende a gerenciar as emissões de carbono;
  • Tem vantagem competitiva por ser um negócio sustentável;
  • Aumenta as chances de participar da formulação de novas políticas públicas;
  • Ganha a possibilidade de participar do mercado de carbono;
  • Desenvolve registro histórico da evolução da diminuição de emissão de GEE;
  • Ganha abertura em novos mercados;
  • Tem acesso a linhas de créditos especiais;
  • Responde com clareza aos investidores e stakeholders sobre o papel da empresa em relação ao meio ambiente;
  • Promove melhorias internas para a redução de emissões, economia de recursos e aumento da eficiência;
  • Aumenta positivamente a reputação e credibilidade no setor de atuação.

Sobre os certificados de Energia Renovável

Toda energia produzida no Brasil, seja ela de fontes renováveis ou não, é injetada no Sistema Interligado Nacional (SIN). Essa energia passa pela rede de transmissão local até o ponto onde ela será consumida, neste caso, a sua empresa. Neste cenário, é impossível saber se a energia consumida é proveniente de uma fonte renovável ou não.

Quando uma geradora passa a certificar a origem renovável da energia gerada, essa energia é acompanhada por um certificado, mais conhecido como REC. Cada REC equivale a 1MWh injetado no sistema. Sendo assim, quando um consumidor adquire certificados de energia renovável (RECs) ele se apropria daquela energia injetada no sistema e consegue neutralizar suas emissões de carbono de escopo 2 do seu inventário.

>>> Saiba mais sobre os I-RECs

Os certificados de energia renovável servem como ações para incluir no seu inventário de emissões de gases do efeito estufa. Além dos I-RECs, existem os ENGIE-RECs e os Créditos de Carbono.

ENGIE-REC

Os ENGIE-RECs são contratos de fornecimento de energia no Mercado Livre com garantia da origem renovável que podem até zerar a emissão de GEE no escopo 2 do inventário de emissões de gases do efeito estufa. Assim, quando uma empresa escolhe investir em um ENGIE-REC, tem a certeza de que a eletricidade consumida é proveniente de uma usina eólica ou hidrelétrica.

Além de ser uma iniciativa sustentável, adquirir ENGIE-REC ainda contribui com projetos socioambientais desenvolvidos no entorno das usinas da ENGIE.

>>> Conheça o projeto de alfabetização de jovens e adultos

CRÉDITOS DE CARBONO

Geradoras que produzem energia renovável deixam de emitir toneladas de carbono na atmosfera, gerando créditos que podem ser utilizados por empresas que querem compensar até 100% das emissões de escopos 1, 2 e 3 do inventário.

>>> Saiba mais sobre os créditos de carbono

Ficou com alguma dúvida? Fale conosco aqui

Gostou? Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Be the first to write a comment.

Escreva um comentário